Tecnologia sustentável para tratar as águas do Rio Doce

Rio Doce

Tecnologia sustentável para tratar as águas do Rio Doce

A startup LiaMarinha recebeu um aporte para desenvolver uma tecnologia ecológica e sustentável que irá melhorar a qualidade das águas da bacia do Rio Doce. A tecnologia não utiliza produtos químicos, não demanda energia elétrica e tem baixo custo de operação e manutenção, através de processos naturais, o produto que está sendo desenvolvido pela LiaMarinha, além de ser eficiente, integra beleza paisagística ao ambiente.

E foi com o intuito de encontrar soluções criativas que ajudassem a lidar com as consequências do rompimento da barragem de Fundão, que a Fundação Renova lançou, em janeiro, a chamada Sustentabilidade e Reconstrução, por meio do Edital de Inovação para a Indústria, realizado pelo Sebrae e Senai.

Foram enviados 76 projetos de startups, micro e pequenas empresas de todo o Brasil. Todo o processo, desde o recebimento dos projetos até o resultado final, foi acompanhado pelo Senai. A avaliação das propostas, incluindo entrevistas com representantes das empresas, foi conduzida em parceria com a Renova. Foram selecionados quatro projetos voltados a contribuir com os desafios da reparação, a partir dos eixos temáticos: Terra e Água, Pessoas e Comunidades, além de Reconstrução e Infraestrutura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − 1 =